As salmonelas são bactérias pertencentes a família Enterobacteriaceae que inclui mais de 2000 sorotipos diferentes, sendo capazes de infectar os seres humanos e os animais. Em bezerros essa bactéria é responsável por sérios prejuízos, determinados tanto pela queda na produção, quanto pela mortalidade (PEREIRA et al., 2004).

Mais de 30% das infecções causadoras de diarreias em bezerros com idade superior a 60 dias de vida são decorrentes a Salmonella enteridis, sorotipo Dublin. Nos EUA a incidência pode ser superior a 50% dos casos em animais com até quatro semanas de vida (TZIPORI, 1985).

A principal porta de entrada para a infecção é a cavidade oral, sendo necessária uma quantidade mínima para provocar a doença em um animal sadio (104 a 1011 unidades formadoras de colônia) (Wray e Sojka, 1977). Ao chegar ao intestino a bactéria estimula uma reação inflamatória na parede intestinal caracterizada por uma enterite necrosante (SANTOS et al., 2002).

Bezerros doentes apresentam como sinais clínicos diarreia aquosa, de cor marrom, com presença de fragmentos de mucosa, fibrina, estrias de sangue (NIETFELD & KENNEDY, 1999) e odor fétido (RADOSTITIS et al., 2002), além de febre alta (40,5 a 42,0 °C), pneumonia, poliartrite e gangrena de extremidades (WRAY e DAVIES, 2000; LOEB et al., 2006).

A diarreia leva a uma intensa desidratação com perda de eletrólitos e desequilíbrio ácido-básico (RINGS, 1985; JONES, 1992). A gravidade da enfermidade está relacionada a uma série de fatores, entre eles a virulência do sorotipo bacteriano, concentração destes no ambiente, imunidade e idade do animal (RINGS, 1985). Quanto menor for a idade do bezerro, maior é a taxa de mortalidade decorrente a essa enfermidade (SANTOS et al., 2002).

Segundo Radostits (2002) o tratamento preconizado é o uso de antimicrobiano específico, associado a um anti-inflamatório e fluidoterapia. Na antibioticoterapia, o mesmo autor indica o uso de Enrofloxacina e a Sulfa+Trimetoprim como medicamentos de eleição.

A sugestão da J.A Saúde Animal para a resolução da salmonelose é o uso do Diclotril, medicamento a base de Enrofloxacina 10% e Diclofenaco de Sódio, altamente eficaz na eliminação do agente etiológico, bem como no combate da febre e desconforto do animal. Indica-se a aplicação de 1ml/40kg, uma vez ao dia, durante 3 a 5 dias, por via intramuscular ou intravenosa a critério do Médico Veterinário.

 

Clique aqui e saiba mais sobre o produto. 😊

 

Autor: Eduardo Henrique de Castro Rezende – Médico Veterinário – J.A Saúde Animal

 

 

 

REFERÊNCIAS

JONES, P.W. Salmonellosis. In: ANDREWS, A.H. Bovine Medicine – Diseases and husbandry of cattle, 1a ed., Blackwell Scientific Publications: Oxford, 1992, p.181-193.

LOEB, E.; TOUSSAINT, M.J.; RUTTEN, V.P. et al. Dry gangrene of the extremities in calves associated with Salmonella dublin infection; a possible immune-mediated reaction. J. Comp. Pathol., v.134, p.366-369, 2006.

NIETFELD, J.C.; KENNEDY, G.A. Salmonellosis. In: HOWARD, J.L. Current Veterinary Therapy – Food Animal Practice, v.4, W. B. Saunders Company: Philadelphia, p.377-381, 1999.

PEREIRA, R. N.; ÁVILA, F. A.; FERNANDES, S. A. Estudo do perfil epidemiológico da salmonelose em bezerros e da sensibilidade a antimicrobianos na região de Ribeirão Preto–SP, Brasil. ARS Veterinária, v.20, nº1, p.62-66, 2004.

RADOSTITS, O.M.; GAY, C.C.; BLOOD, D.C.; HINCHCLIFF, K.W. Clínica Veterinária – um tratado de doenças dos bovinos, ovinos, suínos, caprinos e eqüinos. 9a. ed. Guanabara Koogan: Rio de Janeiro, 2002. 1737p.

RINGS, D.M. Salmonellosis in calves. Vet. Clin. North Am. – Food Anim. Pract., Philadelphia, v.1, p.529-539, 1985.

SANTOS, R.L.; TSOLIS, R.M.; BAÜMLER, A.J. et al. Hematologic and serum biochemical changes in Salmonella ser Typhimuriuminfected calves. Am. J. Vet. Res., v.63, p.1145- 1150, 2002.

SCHWARTZ, K. Salmonellosis in midwestern swinw. Proceeding 94th Annual Meeting of US Animal Health Association, p.443-449, 1990.

TZIPORI, S. The relative importance of enteric pathogens affecting neonates of domestic animals. Advances Veterinary Sciences and comparative Medicine, v.29, p.103-203, 1985.

WRAY, C.; DAVIES, R.H. Salmonella infections in cattle. In: WRAY, C.; WRAY, A. Salmonella in domestic animals. Oxon: CABI Publishing, 2000. p.169-191.

WRAY, C.; SOJKA, W.J. Reviews of the progress of dairy science: bovine salmonellosis. J. Dairy Res., v.44, p.383-425, 1977.

Deixe um comentário